esenptitderu

Como escolher o meu aliado contra as manchas cutâneas?

Mesmo que nos advirtam uma e outra vez, não podemos evitar lembrar-nos das manchas somente no verão. “As manchas devem prevenir-se todo o ano, ainda que nos lembramos  delas só quando aparece o sol”, explica Sergi Hernández, Fundamental Research Manager em Bella Aurora Labs.

Mas escolher um creme ou tratamento despigmentante não é uma tarefa fácil, pois existem muitas opções no mercado e, entre tanta oferta e palavreado técnico, é difícil tomar uma decisão. Contamos com a ajuda de Sergi Hernández para entender um pouco mais desta temática que preocupa duas de cada três mulheres espanholas.
“Ainda que existam muitas técnicas e múltiplos agentes despigmentantes, temos que escolher o nosso tratamento com muito cuidado porque, ainda que as técnicas tendam a ser cada vez menos agressivas, um tratamento que não seja adequado à minha pele pode agravar o meu problema” adverte Sergi Hernández.

Basta folhear as revistas de beleza ou os cartazes das farmácias para descobrir que a preocupação é crescente e que, junto à palavra “despigmentação” aparecem os termos hidroquinona, ácidos AHA, ácido retinóico, retinol, ácido kójico e ácido azelaico. Recentemente, os laboratórios de Bella Aurora realizaram um estudo no qual se demonstra o potencial necrótico sobre a epiderme dos ácidos AHA e da hidroquinona, e compararam-nos a dois tratamentos despigmentantes de Bella Aurora: o tratamento de choque bio10 para pele sensível e o tratamento localizado L+ para pele sensível.
“Com este ensaio, podemos ver como um produto pode afetar a viabilidade celular, isto é, a vitalidade das células. Os resultados são claros: a maior viabilidade celular, mais respeitoso é o produto com a epiderme.”, explica Sergi Hernández.

estudio despigmentantes

 

Pode-se observar que, após 4 dias de aplicação, os tratamentos despigmentantes que utilizam Hidroquinona ou ácidos AHA com uma concentração de 15%, despigmentam a pele danificando as células e deixando-a desprotegida num nível muito inferior ao aceitável. Sem embargo, os tratamentos de Bella Aurora, neste caso foram testados o L+ e o tratamento de choque bio10, ambos para peles sensíveis, são totalmente respeitosos com a epiderme, chegando a igualar ou inclusivé a superar a “vitalidade” da epiderme que não passou por tratamento. “Podemos observar que os despigmentantes de Bella Aurora não só não agridem a pele, como além disso a cuidam a niveis superiores ao esperado”, conclui o especialista.

bio10 piel sensible

 

À pergunta em que se distinguem os tratamentos despigmentantes de Bella Aurora dos demais? Sergi Hernández contesta: “As nossas fórmulas não eliminam o melanócito como a hidroquinona, já que necessitamos dos melanócitos para que produzam melanina e nos protejam a pele do sol, sem eles temo-la totalmente desprotegida. Outra preocupação que temos presente na hora de formular é manter intactas as primeiras camadas da pele para que cumpram a sua função de barreira de proteção. Bella Aurora promove que o sinal de alerta ao melanócito para sintetizar melanina seja menor, também acalma a pele e melhora a comunicação das células, tudo isso para uma menor fabricação de melanina. Além disso, freia a sobreprodução de melanócitos, inibindo a síntese de melanina, para que não tenhamos mais melanina do que a necessária”.

.